24th Jul2010

Timer – Fantaspoa 2010

by Pedro Henrique Gomes
 
A ideia de um relógio que pode contar regressivamente quanto tempo falta para uma pessoa encontrar sua alma gêmea é muito boa. E o filme de Jac Schaeffer se mostra inteligente ao contar essa história. O Timer é um dispositivo que é “grampeado” nos pulsos das pessoas com o objetivo de iniciar a contagem, contando que a alma gêmea da pessoa que o instalou já tenha o Timer. Ou seja, o Timer só funciona com “a” se “b” também o tiver. O Timer de Oona O’Leary está em branco, para seu desespero. Ela acaba se apaixonando por Mikey, cujo Timer está marcando 4 meses para encontrar seu grande amor. A dúvida dela é se deve ou não embarcar nessa paixão mesmo sabendo que Mikey vai se apaixonar por outra mulher em breve.

É sempre agradável quando um filme de gênero (seguidor de fórmulas duríssimas e imposições por parte dos estúdios) tenta ser diferente. Timer é quase diferente. Quase por que propõe uma rejuvenescida no subgênero comédia-romântica, mas não aproveita por completo sua pluralidade. O registro fica mesmo no vai e vem de situações cômicas – e algumas cenas são muito felizes neste sentido – e o romance acaba sendo apenas uma consequência – mesmo que, por alguns momentos, os corpos se toquem ardentemente. O filme faz lembrar 500 Dias Com Ela, de Marc Webb, pois ambos falam, cada qual a sua narrativa, do embalo e poder do tempo. Mas Timer é muito mais filme que 500 Dias…. Em todos os sentidos.

Timer (2009) – Ficção-científica/Romance – EUA – 100 min.

Filme visto no Fantaspoa 2010 – International Fantastic Film Festival of Porto Alegre.

Site Oficial: http://www.timerthemovie.com/

Trailer:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *