28th Jun2014

Glauber sobre Joãozinho

by Pedro Henrique Gomes

Fred-Astaire

 

“Puxa, Francis, aqui com João Gilberto na casa do Gato (Barbieri) eu ouço um bolero, um tango e ‘Aquarela do Brasil’ com a sagrada experiência de presenciar a criação: João é um Deus, canta sem idioma, sua voz é um instrumento, os americanos desse Clube esnobe, que é o Rainbow não sei o quê, estão chupando o dedo diante do baiano cantando Luiz Gonzaga. Sabe o que João respondeu pros jornalistas quando lhe perguntaram por que não trocava Nova York por São Francisco? ‘Nova York é mais tan-tan-tan-tan’, cantarolou João e em seguida saiu pela rua 42 sapateando igualzinho Fred Astaire e numa liberdade de anjo, pessoa mais livre e desimpedida que já vi na vida.” (Glauber Rocha, “From New York”. Status, nov. 1968 in João Gilberto, Walter Garcia (org.). São Paulo: Cosac Naify, 2012)